Nossa Senhora de Lourdes

Nossa Senhora de Lourdes

No dia 11 de Fevereiro de 1858, três meninas foram até a gruta em busca de gravetos para levarem para casa, dentre o grupo de meninas estava Bernadete, sua irmã e uma amiga.

Naquele dia o tempo estava nublado e frio não ajudando as meninas que precisavam atravessar o rio para chegar a um penhasco recolher gravetos. Bernadete sofria de asma e assim não conseguiria atravessar o rio com a mesma velocidade que as outras meninas e detêm-se ao longo da margem enquanto as outras meninas atravessavam o rio. Nisso, um súbito sussurro entre as árvores desperta a atenção de Bernadete, que ergue o olhar e vê na cavidade da rocha uma “Senhora” jovem, belíssima, vestida de branco, que lhe sorri. A menina encontra-se com as duas companheiras e conta-lhes o que viu, porém ninguém acreditava.

Os pais de Bernadete a proíbem de voltar à gruta; depois, vendo-a em lágrimas, cedem e, no domingo outras pessoas junto com Bernadete se dirigem em companhia da vidente para a gruta; as aparições e visitas de Bernadete a gruta continuaram.

Preocupados com a história de Bernadete, que dizia ser necessário construir uma capela no local da gruta, as autoridades civis e religiosas acabaram por interditar a gruta de Lourdes. Mas as aparições continuaram até o dia 10 de julho totalizando 18 aparições.

Um belo dia a Senhora convida a menina a beijar a terra como sinal de penitência pelos pecadores. E diz: “Tu mandarás o sacerdote construir aqui uma capela”. Mas o padre Peyramale não é amável com Bernadete e diz: “Pergunta àquela Senhora como se chama”, Bernadete repassa a pergunta do sacerdote a Senhora que diz: Sou Imaculada Conceição. O pároco, tocado, crê ao escutar a resposta da menina Bernadete sobre a Senhora.  Quatro anos antes, Pio IX proclamara solenemente o dogma da Imaculada, mas Bernadete “a mais ingênua” dentre as adolescentes da paróquia, que não sabia nem ler nem escrever o ignorava.

Lourdes torna-se o centro para onde convergem os doentes de corpo e alma, à procura do milagre mais cobiçado: a serenidade. A Bernadete ficou reservado, entre as quatro paredes do convento de Nevers, o privilégio do sofrimento, como responsabilidade a conversão dos pecadores.

Nossa Senhora de Lourdes, rogaí por nós!

Paróquia São Lucas Evangelista